Aracaju, 13 de abril de 2024

PT e posições políticas visando 2026

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

Como disse o correspondente da ‘Carta Capital’ em Aracaju, Wendal Carmo, em matéria ampla publicada no final de semana, “o Partido dos Trabalhadores ainda se vê diante do desafio de amainar brigas internas e driblar resistências antes de oficializar candidaturas em ao menos cinco capitais brasileiras: Aracaju, Belo Horizonte, Maceió, Fortaleza e Belém. Pela lei eleitoral, os partidos só podem definir seus candidatos nas convenções — em geral, faltando três meses para o pleito. No caso do PT, uma resolução publicada em setembro determinou que as instâncias municipais firmassem consensos antes do fim de 2023. O que, na prática não ocorreu em várias praças importantes. Em ao menos cinco capitais brasileiras, divergências entre partidos aliados e bate-cabeça entre dirigentes adiam a escolha dos candidatos”, escreveu Wendal.

Tudo dentro dos conformes e bem mais avançada – e apurada – de comentário publicado na coluna Plenário, do portal Faxaju Online, que mereceu um pequeno click irônico do senador Rogério Carvalho, líder de tendência petista em Sergipe. Entretanto, em nova conversa com um ilustrado membro do PT em Brasília, ontem, todas as informações batem: “o PT não vai se preocupar com candidaturas em capitais e municípios com menos de 200 mil habitantes, caso não tenha certeza de chance de eleger a chapa majoritária”. Segundo ainda a fonte, “é preferível à sigla apoiar uma candidatura aliada e ganhar ou perder, do que partido ficar mais fraco politicamente nessas cidades”. Em Aracaju, por exemplo, não houve conversa entre os dois líderes petistas mais expressivos – Rogério Carvalho e Márcio Macedo – porque os dois simplesmente não se bicam, mesmo que um tenha espalhado boatos de que defendia o outro como candidato a prefeito, e vice-versa.

Para se ter uma ideia, o ministro Márcio Macedo não visita Aracaju há meses. Virá a Sergipe no próximo final de semana, com uma agenda política marcada em cidades que têm o seu comando político. É possível que não passe em Aracaju, onde o senador Rogério Carvalho realiza a pré-campanha da mulher, Candisse Carvalho, à Prefeitura de Aracaju. Na realidade, o ministro vai aguardar a reunião da direção nacional do PT, que se realiza até o mês de junho, com a presença do presidente Lula, para uma decisão definitiva sobre candidaturas petistas, que devem ser indicadas às urnas sem que tenham chances de elegerem-se. Segundo a fonte, o PT prefere apoiar nomes de siglas aliadas e assegurar a força política, como o objetivo de evitar o definhamento e manter condições de reeleição ao Planalto em 2026, além de eleger governadores que apoiem o projeto que vem sendo executado pelo presidente Lula.

Cenário esquenta

Segundo o jornalista Aderval Marques, do portal Revista Canindé, o cenário político em Canindé esquentou mais ainda após surgir o nome de Moacir Motta como pré-candidato a prefeito pelo PT.

*** – Se proceder, serão agora cinco pré-candidatos a prefeito. Saiu Pank e Heleno, e agora entra Moacir Motta na disputa. Vamos ver os próximos passos, disse.

Moacir e conversas

O ex-procurador de Justiça, Moacir Motta, mantém sua candidatura a prefeito de Canindé do São Francisco e vai iniciar conversas para filiação ao PT.

*** Moacir terá reunião com o presidente regional da sigla em Sergipe, João Daniel, para conversas com membros do PT no município, para em seguida iniciar o processo de filiação ao partido.

Luciano animado

O deputado estadual Luciano Bispo (PSD) acha fundamental, para seu grupo, ganhar as eleições municipais de Itabaiana.

*** Segundo Luciano, há 12 anos o povo de Itabaiana vem sendo perseguido e “voltou o ódio no município”. Para o parlamentar, “o povo está sofrendo muito”.

*** Segundo Luciano Bispo, seus candidatos Edson Passos e Agnaldo do Verso vão recuperar toda a cidade.

Todos os candidatos

Sobre Aracaju, o deputado Luciano Bispo diz todos do bloco vão ser candidatos e quem tiver maior votação chega ao segundo turno e vai disputar contra Emília.

*** Luciano avalia que todos os candidatos do grupo apresentados têm percentual de voto menor que 25%

Emília decide partido

A vereadora Emília Correa (PRD) vai decidir dia 10 de março em qual partido fica para disputar a Prefeitura de Aracaju. Entretanto, se ela for para o PL, o PRD quer que Emília dê o cheque-mate.

*** O PRD tece elogios à independência de sempre da vereadora, mas lamenta que “quem manda hoje são os Amorins, com o objetivo de influenciar sua candidatura no PL”.

Avante espera até hoje

A executiva do Avante – segundo nota emitida pelo Cinform Online – reuniu-se sábado passado e estabeleceu o prazo até hoje para Emília Correa dizer se aceita ou não se filiar à sigla e disputar a Prefeitura de Aracaju, com aval da Executiva Nacional.

*** Caso não haja qualquer aceno da vereadora a legenda abrirá conversas com os demais pré-candidatos a prefeito de Aracaju.

Federação em conversa

A formação da Federação entre PP, Republicano e União Brasil ainda está nas conversas primárias e será decidida bem mais adiante pelos Diretórios Nacionais dos três partidos.

*** A perspectivas é que essa Federação ficará forte em Sergipe, pois já se inicia com três deputados federais e um senador.

Impasse pelo o pastor

Um membro influente do Republicanos disse, ontem, que não é o ex-deputado André Moura que está trabalhando para tirar o partido da Faderação, mas o presidente do Diretório Municipal, pastor Alex Melo.

*** O pastor está lutando para construir uma chapa com os pré-candidatos a vereador que ele trabalhou, mas todos estão querendo votar em Yandra Moura (UB) para prefeita de Aracaju.

*** Em razão disso, Alex Melo está neste impasse.

Diretório Nacional

– Na verdade – explicou a fonte – o que está acontecendo em Sergipe é que o presidente municipal do Republicanos, Alex Melo, tem um grupo de candidatos que elege três vereadores.

*** Mas esse grupo insiste em apoiar Yandra e esse assunto vai ser levado para o diretório nacional: “Gustinho quer, porque quer, que o partido fique com Edvaldo e a maioria dos Republicanos quer ir com Yandra”.

Não pelo padrinho

O presidente regional do MDB em Sergipe, senador Alessandro Vieira, continua entendendo que o melhor nome para disputar a Prefeitura de Aracaju, é o de Daniele Garcia, “mas cada partido está no seu direito de indicar pré-candidatos.”

*** Alessandro admite que “o candidato deve corresponder ao desejo do eleitor, não do padrinho”. E mais: “entendo que Daniele tem os requisitos necessários para fazer uma grande gestão.”

Linda e Edvaldo

Segundo Wendal Carmo, a deputada Linda Brasil, do Psol, fez uma visitinha, sábado à noite, ao camarote do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) no segundo dia de Projeto Verão.

*** – Ambos assistiram ao show da dragqueen Glória Groove. O encontro, dizem fontes, não foi registrado por assessores da dupla.

Escolha de Rogério

O senador Rogério Carvalho foi escolhido presidente da Comissão Curadora dos 200 anos do Senado Federal.

Admitiu que a escolha “foi uma grande honra” e que assumiu essa responsabilidade consciente do importante papel do Senado na história do Brasil.

Julgamento hoje

O Conselho Nacional de Justiça tem em pauta hoje julgamento processo requerido pelo desembargador Luiz Mendonça, indicado no Governo João Alves Filho.

*** Segundo David Leite, caso o desembargador seja condenado à vaga do Quinto Constitucional da advocacia será aberta imediatamente.

Polícia e Batistão
Jorge Araújo cita o Jogo Confiança e Itabaiana, no domingo à tarde, no Batistão. “Mais uma vez, a nossa polícia resolveu fechar o acesso ao estacionamento do estádio pelo lado da torcida do Confiança”.

*** E continua: “precisa alguma providência e a polícia entender que o estacionamento, com muitas vagas ainda, não pode ser fechado proibindo o acesso do torcedor”.

Giro pelas redes sociais

Noblat – Os ministros do STF afirmam nos bastidores que não há chance de uma possível anistia Bolsonaro (PL) ou a condenados por participação nos ataques de 08 de janeiro ter validade.

Lauro Jardim – O alívio de um banqueiro com os freios que o Congresso e o STF impuseram ao presidente Lula.

Roberto Requião – Alguns companheiros Dizem que eu devo deixar a crítica construtiva que faço e apoiar cegamente as besteiras que fazem.

Band Jornalismo – O PIB sob o primeiro ano de Lula e Bolsonaro, os ataques de Israel contra palestinos famintos em Gaza e o julgamento de Robinho no Brasil foram destaques na semana.

Maria – Parem de tentar reescrever a História pra quem viveu sob o terror da hiperinflação, seus marmitas de corrupto.

Roberto Requião – A direita privatiza e a esquerda “passo o pano”, depois volta à direita privatizando o que sobrou e ai a esquerda volta para assegurar o que foi feito, enfim, e nessa o país vai ladeira abaixo.

Livre – Não foi culpa do Congresso, nem da Lava Jato, muito menos de um “golpe”. Em 2016, Dilma caiu porque cometeu crimes e entregou uma crise econômica pior do que a causada pela pandemia.

Lauro Jardim – Pesquisa: Ato na Paulista mostrou força bolsonarista na rua, mas revelou perda de vigor nas redes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também