Aracaju, 13 de abril de 2024

A canoa governista está fazendo água em Aracaju

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
19

Por Adiberto de Souza *

O governador Fábio Mitidieri (PSD) vai precisar de muito jogo de cintura para evitar que a escolha do candidato a prefeito de Aracaju provoque um racha na base governista. Há muito, as lideranças que marcham sub a orientação do pedessista se alfinetam, numa clara demonstração que não será fácil o consenso em torno de um dos cinco pré-candidatos. Entrevistado pela jornalista Rita Oliveira, Mitidieri se disse estressado com a pré-campanha e lamentou o comportamento dos aliados: “Quando você diz ‘eu só topo a unidade se for para mim beneficiar, para eu ser o candidato’, isso não é unidade”. Estaria Fábio se referindo a André Moura (União), para quem a filha e pré-candidata Yandra não deve abrir da disputa nem para um trem? Antes da queixa de Mitidieri, o ex-governador Belivaldo Chagas (PSD) já lavou em público a roupa suja da coligação. O “Galeguinho” afirmou que ainda continua atravessado na garganta o desdém do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT, ao saber que ele poderia disputar a Prefeitura de Aracaju. Portando, é bom a marujada rezar para o timoneiro desse barco ter muita paciência nessa hora, senão a vaca vai pro brejo e aí babau. Marminino!

No barco bolsonarista

Nesta segunda-feira, a vereadora Emília Corrêa se filia ao PL, que em Sergipe é comandado pelo dublê de político e empresário Edvan Amorim. A parlamentar disse ter escolhido o partido do ex-presidente Jair Bolsonaro após ter recebido a garantia de total apoio por parte da direção nacional da legenda. Na verdade, Emília já navega, há um bom tempo, na canoa do capitão: em 2022 ela foi candidata a vice-governadora na chapa encabeçada pelo bolsonarista Valmir de Francisquinho (PL). Agora, a distinta pode ter como postulante a vice-prefeito o ex-senador Eduardo Amorim (PSDB), que vem a ser irmão de Edvan. Ah, bom!

Dois em um

Como perguntar não ofende: durante o tempo em que estiver afastado do cargo de confiança, o secretário estadual de Turismo, Marcos Franco (MDB), continuará recebendo o gordo salário? Se sim, os contribuintes sergipanos vão pagar a dois secretários para apenas a interina Daniela Mesquita trabalhar, enquanto Franco se defende da acusação de violência contra a esposa. Home vôte?

Daqui não saiu

E o superintendente da Codevasf em Sergipe, Thomas Jefferson, desmentiu o boato de que a estatal projetava fechar o escritório de Propriá.  A informação do ilustre tranquilizou os produtores rurais do Baixo São Francisco, que há anos têm a Codevasf como grande parceira. Segundo Thomas Jefferson, a companhia não se presta apenas para distribuir máquinas, veículos e implementos agrícolas, mas também atua como fomentadora da rizicultura. Esta informação foi publicada pelo jornalista César Cabral no site Radar.

Juntos e misturados

O prefeito de Socorro, Padre Inaldo (PP), vai ter que se virar nos trinta para eleger o sucessor. É que Fábio Henrique (União), Samuel Carvalho (Cidadania) e a família Paixão se juntaram contra o reverendo. Pré-candidato a prefeito daquele populoso município, o cidadanista recebeu o apoio de Fábio, que foi orientado a desistir da disputa por André Moura, o mandachuva do União Brasil em Sergipe. Ainda sem um nome definido para concorrer à cadeira que ocupa, Inaldo corre contra o tempo para decidir com quem vai ao próximo baile eleitoral, sabendo que se cochilar o cachimbo cai. Valameudeus!

A diferença da cor

A educação para brancos e negros é desigual no Brasil. Os brancos concentram os melhores indicadores, é a população que mais vai à escola e conclui o estudo. Segundo pesquisa do movimento Todos pela Educação, o desemprego é maior entre os negros (7,5%) e pardos (6,8%) que entre os brancos (5,1%). O trabalho infantil, maior entre pardos (7,6%) e negros (6,5%), que entre brancos (5,4%). A taxa de analfabetismo é 11,2% entre os negros; 11,1% entre os pardos; e, 5% entre os brancos. Cruz, credo!

Medo de fake news

Prefeitos e vereadores candidatos à reeleição não escondem o medo das fake news na campanha eleitoral que se avizinha. Todos temem o efeito devastador das mentiras que certamente serão propagadas pelas redes sociais. Essa é uma praga capaz de fulminar uma candidatura em minutos. Diferente dos candidatos a um novo mandato, os estreantes na política estão torcendo que chegue logo a hora da verdade. Como franco atiradores, eles só têm a ganhar. Para estes suplicantes, ser derrotado nas urnas não é necessariamente perder, mas ficar onde sempre estiveram. Danôsse!

Voltou pra casa

O jornalista Diógenes Brayner recebeu alta médica, ontem, após ter permanecido oito dias internado no Hospital do Coração, em Aracaju. O veterano articulista político foi hospitalizado após sofrer um infarto agudo do miocárdio, tendo sido submetido a um cateterismo para a colocação de um stent, além da desobstrução de duas artérias. Brayner deverá retornar às atividades jornalistas no próximo dia 25. Melhoras, amigo!

De olho na campanha

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Diógenes Barreto, vai reunir os 29 juízes e juízas eleitorais no dia 12 de abril próximo. O tema do encontro, claro, será a campanha que se avizinha e as eleições municipais de outubro. Barreto disse ao blog Primeira mão esperar que a tranquilidade prevaleça em Sergipe durante todo o período eleitoral. Tomara que essa expectativa do magistrado abrande os ânimos em Lagarto, onde as famílias Reis e Ribeiro andam às turras. Misericórdia!

Viva o cuscuz!

Amanhã, 19 de março, é o Dia Mundial do Cuscuz. Declarado pela Unesco como patrimônio imaterial da humanidade, o cuscuz é muito mais que um prato, é um momento, memórias, tradições, gestos que se transmitem de geração em geração. O argumento dos que defendem essa iguaria é que, por mais que o prato não tenha uma origem definida, sendo consumido desde a Idade Média por vários povos desse mundão de meu Deus, todos têm uma verdade em comum sobre o “amarelinho”: “O melhor cuscuz é o da minha mãe”. Alguém discorda? Aff Maria!

E tome circo!

De um bebinho, num animado rala-bucho na periferia de Aracaju: “Antes de terminar a Páscoa Iluminada, o governador Fábio Mitidieri já anunciou dois meses de forrobodó pra logo depois da Quaresma. Desse jeito, a gente não tem tempo nem de curar a ressaca”. Arre égua!

Recorte de jornal

 

 

 

 

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 28 de junho de 1911.

Esta coluna é publicada pelos seguintes sites:  DestaquenotíciasInfonetFaxajuLuxoajuLeiamaisba, Espaço Livre e nos jornais online Zona Sul e EncontrAqui news.

É editor do Portal Destaquenotícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também