Aracaju, 15 de agosto de 2022

Sergipe: Sindicatos pedem que deputados digam não à reforma Administrativa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

CUT-SE, sindicatos filiados e outras entidades fizeram mais uma vigília no aeroporto para dialogar com deputados federais sergipanos sobre os prejuízos da PEC 32 para os servidores e para o serviço público

Na porta do Aeroporto Santa Maria, em Aracaju, dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), sindicatos filiados e outras entidades fizeram mais uma vigília à espera dos deputados federais sergipanos para dialogarem sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32, da reforma Administrativa, também conhecida como “PEC da Rachadinha”, sinônimo de corrupção.

O deputado federal Fábio Henrique (PDT) conversou com os representantes do movimento sindical antes de pegar o avião para Brasília, ele afirmou que o seu partido é contra a PEC 32.

“Meu posicionamento é contra, totalmente contra. Se for votada amanhã na Comissão, provavelmente a PEC 32 vai para o Plenário na quinta, mas isso a gente não pode nunca prever”, declarou.

O presidente da CUT Sergipe, Roberto Silva, comemorou o avanço da luta contra essa reforma que destrói o serviço público do país e avaliou que a  mobilização de servidores municipais, estaduais e federais de todo o Brasil está impedindo o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), acelerar a aprovação de mais este ataque aos trabalhadores proposto pelo governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL).

“É muito positiva esta conquista, a bancada do PDT toda vai votar contra a PEC 32. Isso é resultado de diálogo das centrais sindicais em todos os estados, este trabalho de recepção nos aeroportos que estão acontecendo em muitas cidades e também em Brasília para alertar sobre a gravidade desta proposta para o serviço público”, afirmou Roberto Silva.

Como Sergipe vai votar?

Essa foi a segunda vez que as entidades sindicais abordaram os deputados federais no aeroporto de Aracaju para solicitar apoio contra a Reforma Administrativa. Na semana passada, dia 13, os sindicalistas conseguiram dialogar com outros parlamentares.

Os deputados federais que já declararam voto contrário à PEC da Corrupção foram João Daniel (PT) e Fábio Mitidieri (PSD). Na semana passada, o deputado Gustinho Ribeiro(SD) afirmou que ainda estava estudando o assunto para decidir seu voto. Os deputados Laércio Oliveira (PP), Bosco Costa(PL), Fábio Reis (MDB) e Valdevan Noventa (PL) não divulgaram como pretendem votar.

Nas redes sociais da CUT, eleitores de Valdevan Noventa afirmaram que ele vai votar contra a PEC 32. “Realmente a gente espera que Valdevan Noventa escute seus eleitores e vote contra a Reforma Administrativa que só vai promover a destruição dos serviços públicos no Brasil. Esperamos que os demais deputados federais de Sergipe decidam cancelar esta Reforma prejudicial a toda população que depende do serviço público”, afirmou Roberto Silva, presidente da CUT Sergipe.

Nessa segunda-feira, a FETAM, CUT, CTB, UGT, CSP-Conlutas encaminharam um ofício direcionado para todos os deputados federais de Sergipe solicitando o apoio e o voto contrário à PEC 32, bem como alertando de que  a proposta é prejudicial ao serviço público e à população brasileira em geral. A CUT também enviou um ofício orientando todas as direções sindicais a se encaminharem à Brasília nesta semana para pressionar pessoalmente os deputados federais contra a aprovação da PEC 32.

Ruim pro Serviço Público e Boa pra Corrupção

Confira alguns dos muitos prejuízos que a Reforma Administrativa poderá causar aos servidores públicos e à população:

  • acaba com a estabilidade dos servidores
  • acaba com concurso público
  • prioriza contratos temporários, terceirizações e apadrinhados
  • prejudica as carreiras dos servidores
  • reduz salários e jornada
  • extingue órgãos públicos
  • privatiza serviços públicos
  • população vai pagar por serviços

Foto assessoria

Por: Iracema Corso, CUT-SE

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também