Aracaju, 16 de junho de 2024
Search

Yandra acerta em “discutir Aracaju” e em chamar ACM Neto

20

Os bons exemplos devem ser seguidos e, em alguns casos, até copiados! Pré-candidata à prefeita da capital, no próximo ano, a deputada federal Yandra Moura (União) acertou em cheio na proposta de iniciar o Projeto “Novos Caminhos para Aracaju” convidando o ex-prefeito de Salvador (BA), ACM Neto (União). A cidade atravessa uma série de problemas, alguns deles crônicos e sempre destacados nas campanhas eleitorais, mas nunca resolvidos.

ACM Neto teve gestões destacadas e bem aprovadas à frente da prefeitura de Salvador. Como prefeito ele conseguiu atrair investimentos para sua cidade, que resultaram em grandes obras e em desenvolvimento, gerando emprego e renda. A capital baiana avançou muito sob a direção de ACM que, só não foi mais além por questões políticas dos “governadores de plantão”. Por ser um gestor público moderno e eficiente, Yandra não tinha escolha melhor a fazer para a nossa cidade.

Aracaju não é uma cidade difícil de ser gerida, mas ela requer mais do que o “arroz com feijão” que o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) se “orgulha” por fazer, mas de movimentos mais amplos, com serviços públicos mais eficientes, menos burocrática, mais digital e criativa; o cidadão comum paga muitos impostos e espera dos governantes uma gestão mais acolhedora, mais presente, mas em alguns pontos da cidade hoje em dia o cenário é de abandono!

Yandra vem surpreendendo pela facilidade em se comunicar, por conseguir interagir com as diversas classes sociais, além de exercer um mandato bastante propositivo na Câmara Federal. Ao seu lado, é inegável a força política de seu pai e ex-deputado André Moura, que mesmo como secretário de Estado do Rio de Janeiro, segue liderando um volume grandioso de lideranças municipais pelo interior sergipano, inclusive se fortalecendo e conquistando apoios importantes na Grande Aracaju.

Quando se propõe a discutir a cidade, quando busca “Novos Caminhos para Aracaju”, Yandra se coloca a frente dos demais pré-candidatos e pré-candidatas à prefeita no próximo ano. A capital sergipana há anos clama por uma revisão do seu Plano Diretor; o sistema de transporte coletivo (promessa não cumprida de Edvaldo) atravessa um momento caótico; bairros periféricos e a zona de expansão é carente de investimentos e serviços públicos eficientes…

Enfim, o que não faltam são temas para serem colocados em discussão ampla sobre o futuro da cidade. A questão do centro comercial, por exemplo, é crítica e a Saúde pública é alvo de críticas, inclusive de aliados do prefeito. Discutir os problemas da capital, buscar soluções e se espelhar em ACM Neto é uma sinalização clara do que Yandra quer e onde ela quer chegar. É um modelo que agrada a quem é situação e a quem faz oposição. Dentro de um novo jeito de fazer política…

Veja essa!

Chega a informação que a vereadora Emília Corrêa será convidada, oficialmente, para se filiar no PSDB e ser pré-candidata à prefeita de Aracaju pelo partido. O convite deverá ser formalizado, em breve, pelo deputado federal Thiago de Joaldo, irmão do presidente estadual e prefeito de Itabaianinha, Danilo de Joaldo.

E essa!

Para que Emília se sinta segura no novo desafio e para esteja bem à vontade na nova legenda, outra informação é que um dirigente nacional do PSDB estaria agendando sua vinda à Sergipe para acompanhar a filiação da vereadora. Há um desejo da Executiva Nacional em ter Emília disputando a PMA.

Edvaldo não I

Em entrevista à FAN FM, essa semana, o deputado Thiago de Joaldo confirmou o desejo de apoiar uma pré-candidatura de Emília Corrêa para a PMA, mas descartou qualquer possibilidade de apoio a um (a) candidato (a) que tenha o apoio do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira.

Edvaldo não II

“Não tenho ouvido boas referências do prefeito Edvaldo Nogueira e eu não repetirei esse erro (formalizar uma aliança política); não é possível que todo mundo que o critica está errado e só ele está certo! Prefiro buscar outro caminho”, disse Thiago de Joaldo, descartando qualquer aproximação com o pedetista.

Mitidieri & Etélio I

O governador Fábio Mitidieri (PSD) fará, nesta segunda-feira (20), às 11 horas, no Palácio Museu Olímpio Campos, a nomeação do novo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJ/SE), Etélio de Carvalho Prado Júnior. Ele foi o escolhido da lista tríplice formada pelo TJ/SE.

Mitidieri & Etélio II

Em sua escolha o governador contempla o Judiciário sergipano, como também o Ministério Público. Etélio foi o mais votado com 11 votos e foi o único candidato a ser escolhido por todos os membros do MP/SE e dos desembargadores do Tribunal de Justiça.

Etélio e a renovação

A escolha de Etélio Prado sinaliza renovação no Judiciário, um movimento que vem transformando o Ministério Público Estadual há alguns anos, ao lado do procurador-geral do MPE, Manoel Cabral Machado Neto, e do promotor Nilzir Soares Vieira Júnior. E, como também não esquecer, a renovação que atravessa do Executivo Estadual, com Fábio Mitidieri.

Crítica de Jorge Araújo

Diante das celebrações em torno do Natal Iluminado, na praça Fausto Cardoso, que ficou muito bonita, diga-se de passagem, o ex-deputado Jorge Araújo com razão cobra da Fecomércio e da Prefeitura de Aracaju uma atenção especial para a iluminação do Calçadão. “Uma pena que não sobrou nenhuma lampadazinha sequer para melhorar a iluminação do Calçadão”. A cobrança faz sentido porque é no Calçadão onde, justamente, se concentram os lojistas e empresários. O setor precisa (literalmente) de “luz” diante de tanta “escuridão”…

Bosco & Paulo I

Após a derrota nas urnas em 2020, muita gente em Moita Bonita chegou a especular sobre um suposto enfraquecimento político do ex-deputado federal Bosco Costa, que já “ensaia” um retorno ao cenário local com a pré-candidatura do vereador Paulo do Oiteiro. A aliança é dada como certa e o assunto já movimenta os bastidores da política do município.

Bosco & Paulo II

Desde a colocação da pré-candidatura de Paulo do Oiteiro por este colunista que o assunto “ganhou corpo” na região Agreste, um projeto político que já começa a “tirar o sono” dos aliados do prefeito. Há, inclusive, quem já esteja “de malas prontas” para desembarcar da base aliada nos próximos meses. “Pesquisas” começam a aparecer para conter a debandada…

Olha o TCE!

A conselheira Angélica Guimarães, do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), relatou no Pleno, processo decorrente de auditoria operacional coordenada acerca das políticas públicas de combate à desertificação do semiárido e de proteção do bioma caatinga. A ação foi realizada de forma conjunta pelas Cortes de Contas de seis estados nordestinos, tendo em vista o crescente processo de degradação ambiental que as terras do semiárido brasileiro têm apresentado, denominado de desertificação.

Angélica Guimarães I

Com base no resultado da auditoria conduzida pela equipe técnica da Diretoria de Controle Externo de Obras e Serviços (Dceos) e no parecer do procurador Eduardo Côrtes, do Ministério Público de Contas (MPC), a relatora expediu uma série de recomendações, “considerando a indispensabilidade de políticas públicas abrangentes e integradas, que orientem o desenvolvimento de forma sustentável no semiárido e demais áreas suscetíveis à desertificação no Estado de Sergipe”, destacou.

Angélica Guimarães II

Aos prefeitos municipais, por exemplo, foi recomendado que seja viabilizada a criação de uma estrutura mínima de gestão ambiental e de controles sociais voltados ao meio ambiente e ao desenvolvimento rural sustentável; e ainda que “introduzam formalmente a temática da desertificação no planejamento ambiental do município, em transversalidade com outros setores, tais como educação, desenvolvimento rural, etc.”.

Combate à Desertificação

Para as secretarias responsáveis pela Política Estadual de Combate à Desertificação (PECD), a orientação do TCE é no sentido de que regulamentem e realizem o Cadastro Estadual das Áreas Suscetíveis à Desertificação, atualizando-o periodicamente; que criem sistema específico sobre o Combate e Prevenção à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca ou integrem as informações em outro Sistema informatizado do Estado; e ainda, quando da implementação da PECD, que realizem o monitoramento e avaliação de seu desempenho, com divulgação tempestiva e acessível de informações atualizadas às partes interessadas.

Fiscalização recomendada

Já a intensificação do monitoramento e fiscalização de alterações de uso de solo nas Áreas Susceptíveis à Desertificação (ASD) foi recomendada à Administração Estadual do Meio Ambiente do Sergipe (Adema). Há ainda determinação à Secretaria Estadual de Meio Ambiente Sustentabilidade e Ações Climáticas (Semac) para que encaminhe ao TCE, no prazo de 180 dias, a avaliação circunstanciada dos resultados do Programa Águas de Sergipe.

DCEOS

Conforme a relatora, caberá à Dceos monitorar e acompanhar o cumprimento das recomendações apresentadas, além das grandes obras de infraestrutura hídrica e de saneamento em execução na região do semiárido e demais áreas suscetíveis à desertificação.

Rede Integrar

Relativa ao período de 2020 a 2022, a auditoria operacional coordenada foi realizada pelos Tribunais de Contas do Estado da Paraíba, do Ceará, do Rio Grande do Norte, de Pernambuco, de Alagoas e de Sergipe, com o apoio do Núcleo de Supervisão de Auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU). A iniciativa faz parte do plano de trabalho para 2022 da Rede Integrar, composta pelos Tribunais de Contas brasileiros para avaliação de políticas públicas descentralizadas.

Olha a FAMES!

Aconteceu no Quality Hotel, o Encontro de Gestão Pública Municipal, promovido pela Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES), com o objetivo de promover o debate sobre os desafios da gestão pública e melhores práticas. O evento reuniu prefeitos e secretários municipais em um momento de aprendizado e troca de experiências entre os gestores, especialistas e demais envolvidos na área da administração pública, permitindo a disseminação de conhecimentos atualizados e a capacitação dos profissionais que atuam nesse campo.

Gledson Oliveira I

O superintendente da FAMES, Gledson Oliveira, ressaltou que através do acesso à informação e a capacitação, os gestores podem tomar decisões mais embasadas, implementar políticas públicas mais eficientes e promover uma administração transparente, participativa e voltada para o bem-estar da população.

Gledson Oliveira II

Em discurso, representando o presidente Alan Andrelino, o superintendente destacou a atuação da Federação dos Municípios. “A FAMES cumpre mais uma vez o seu papel que é exatamente promover o debate de boas práticas. Esse ano nós movimentamos todos os temas e áreas da administração pública, como na saúde, educação, cultura, assistência social, obras públicas e queda de FPM e ICMS. Esse é o papel da FAMES, discutir e trazer pra vocês os enfrentamentos e os temas que estão sendo colocados em rede nacional”, pontuou Gledson.

Paulo Alves I

Entre as participações, o palestrante e presidente da Companhia Brasileira de Governança, Paulo Alves, ministrou a palestra sobre governança e contratações e a responsabilização pela não-implementação. Ele destacou o evento como peça colaborativa para a gestão pública e sublinhou a diferença entre as leis de licitações, que de acordo com ele, a lei 14. 133 é gerencial, uma lei que pensa em resultados, diferentemente da anterior que focava em procedimentos burocráticos.

Paulo Alves II

“Gestores que estejam versados com esse tema, gestores que estejam manejando a lei 14.133 com precisão, entregarão contratações públicas que embasarão as políticas públicas de interesse social. Agora, os compradores públicos, esses gestores municipais que estão aqui presentes terão que pensar na melhor forma de gerar resultados para o cidadão. O gestor que está aqui, enriquece seu currículo, enriquece sua capacidade funcional e, com isso, entrega mais para a sociedade”, declarou Paulo Alves.

Alô Tobias!

Promessa cumprida! Ao lado do governador Fábio Mitidieri, o deputado estadual Kaká Santos (União) inaugurou a ponte sobre o Rio Jabiberi, na rodovia SE-290, entre os municípios de Tobias Barreto e Itabaianinha. O ato aconteceu durante a 15ª edição do ‘Sergipe é aqui’, programa de ações itinerantes que levou para população tobiense mais de 150 serviços, ofertados por órgãos e secretarias da administração estadual.

Kaká Santos I

Sensibilizado pela tragédia ocorrida em novembro de 2022, quando um trecho da SE-290 cedeu levando duas pessoas a óbito, Kaká Santos foi o parlamentar que mais se dedicou para assegurar a construção desta nova ponte. Na Alese, ele protocolou requerimento solicitando a obra e fez pronunciamentos cobrando celeridade no andamento dos serviços. O deputado também participou de reuniões no Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária (DER/SE) e acompanhou de perto a execução dos trabalhos, realizando uma série de visitas ao local, uma delas com a presença do próprio governador.

Kaká Santos II

“Vi o sofrimento do povo de Tobias Barreto e Itabaianinha no ano passado e toda dificuldade que a população desses municípios enfrentou após aquela tragédia. Por isso, ao assumir o mandato, me comprometi com essa pauta e lutei para que a obra fosse entregue ainda neste ano, garantindo mais segurança e favorecendo o desenvolvimento destas regiões. Hoje a sensação é de dever cumprido e o sentimento é de gratidão ao governador Fábio Mitidieri por não ter medido esforços para viabilizar essa obra. O povo de Sergipe agradece!”, destacou Kaká Santos.

Fábio Mitidieri

De acordo com o governador Fábio Mitidieri, a obra é mais um compromisso de gestão entregue à população sergipana. “Há um ano, estive aqui, um momento de tristeza, visitei as famílias desabrigadas, conversei com moradores e eles pediram uma ponte. Naquele dia, solicitei um estudo de viabilidade da ponte ao DER. Lidamos com o incômodo de desvio de caminho, reclamações, e hoje estamos sob a ponte que devolve dignidade a essa população, que vai ser rota de escoamento de confecção e de cerâmica, vai ampliar a mobilidade. Agradeço a confiança do povo de Tobias e de Itabaianinha. Nosso governo está empenhado em mudar para melhor a vida do sergipano”, afirmou Mitidieri.

Crise na Unigel

O senador Laércio Oliveira (PP) externou apreensão com as dificuldades por que vem passando a Unigel para manter as unidades antigas Fafen’s em operação. “Tenho procurado diversas esferas do Governo Federal, apoiando o esforço do Governador Fábio Mitidieri, para encontrar uma forma sustentável para a continuidade da operação das plantas de fertilizantes nitrogenados que envolve necessariamente o suprimento de gás natural a preços competitivos com unidades de outros países”, disse o parlamentar.

Fafen/BA acabou!

No dia 3 de novembro, a Unigel anunciou a decisão de encerrar as operações na antiga Fafen de Camaçari/BA, causando a demissão de mais de 380 trabalhadores. Agora, a Petrobras volta a sinalizar disposição de dar continuidade à negociação de uma operação de industrialização sob encomenda, com curto prazo de duração, não dando segurança com relação à perenidade da produção.

Laércio Oliveira I

“Posso testemunhar as inúmeras reuniões que a Diretoria da Unigel manteve com o Ministério de Minas e Energia, Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Ministério da Agricultura, Ministério da Economia e Petrobras na busca de uma alternativa que possibilitasse a continuidade das operações das unidades de Camaçari, na Bahia, e de Laranjeiras, em Sergipe. Estive presente em várias dessas reuniões”.

Laércio Oliveira II

“Na maioria das vezes, todos os interlocutores compreendiam a situação e concordavam com a necessidade do Brasil aumentar a produção nacional de fertilizantes, porém não conseguiam dar encaminhamento a uma solução estruturada para um problema de grande gravidade”, observou Laércio.

Laércio Oliveira III

O senador lembrou que unidade de Sergipe esteve parada por quatro meses durante este ano, mas voltou a operar e ainda está em funcionamento. “O anúncio feito pela Unigel na Bahia aumentou muito a apreensão do Governo de Sergipe e dos funcionários da unidade de Laranjeiras com relação a quanto tempo mais a unidade estará operando, causando uma enorme inquietação a seus funcionários e todos prestadores de serviços vinculados a essa importante cadeia econômica no Estado de Sergipe.

Promessa de Lula

Laércio lembra, ainda, que o presidente Lula em seu discurso de posse disse que o Brasil precisa investir mais na produção de fertilizantes. No dia 27 de junho, durante o lançamento do Plano Safra, afirmou que a produção doméstica de fertilizantes a partir do gás natural é uma prioridade do seu terceiro mandato, citando a invasão da Ucrânia pela Rússia, afirmou que “um país que tem a riqueza agrícola do Brasil não pode ser dependente de fertilizante de outro país”. Concluiu o Presidente dizendo que “Temos que ter capacidade, competência e disposição política de transformar esse país num país autossuficiente. Inclusive de nitrogenados. E nós vamos fazer, estejam certos”.

Nada de concreto

“Estamos em vias de encerrar o primeiro ano do mandato do atual Governo e, infelizmente, nada de concreto foi feito para o desenvolvimento da indústria nacional de fertilizantes, nem sequer para assegurar a continuidade das operações das unidades industriais do setor”, observou Laércio.

Unigel & Petrobras

O Senador falou ainda que tem conhecimento de uma negociação em andamento da Unigel com a Petrobras para um contrato de industrialização sob encomenda em que a Estatal entregaria gás de sua propriedade e receberia o produto da industrialização, amônia e ureia, mediante pagamento do serviço.

Demora

“A demora da definição desse contrato terminou levando a Unigel a não mais suportar a espera, na medida em que vem acumulando prejuízos que hoje ameaça a própria solvência financeira do grupo empresarial. Seguramente, o tolling não é uma solução sustentável no longo prazo, entretanto, serviria para, pelo menos, manter os empregos no momento atual”, explicou.

Fafen/SE

“Atentem para o fato de que a Unigel opera a unidade de Sergipe com metade da quantidade de funcionários que a Petrobras mantinha na planta industrial quando estava sob sua gestão, o valor dos salários é inferior ao pacote de benefícios pagos pela Petrobras, e, ainda assim, o negócio vem gerando vultosos prejuízos! Imaginem se voltar a ser estatal!”, disse.

Cobrança

Laércio chama a atenção ainda dos colegas senadores Otto Alencar, Jaques Wagner e Ângelo Coronel, ambos do Estado da Bahia, na busca de uma solução definitiva para que as antigas Fafen`s da Bahia e de Sergipe possam operar de forma sustentável e duradoura, “Estarei à disposição dos Excelentíssimos Senadores da Bahia para atuar de forma articulada, em todas as frentes necessárias, para o retorno da produção da unidade de fertilizantes da Unigel em Camaçari, preservando os empregos e assegurando o suprimento de matéria prima de diversas outras unidades industriais da Bahia”, observou.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

Leia também