Aracaju, 18 de agosto de 2022

Acadêmicos(as) da FAPIDE lançam obra em Canindé do São Francisco

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A Faculdade Pio Décimo de Canindé do São Francisco (FAPIDE), integrada ao Grupo Pio Décimo, vem desempenhando suas funções desde 2016 com o objetivo de transformar através de uma educação pautada em qualidade, inovação e humanização. Iniciou ofertando o curso de Pedagogia, mas, no decorrer dos anos, colocou à disposição da população do alto sertão sergipano e dos estados vizinhos, Alagoas e Bahia, os cursos de Direito e Enfermagem. Hoje, a instituição vem construindo novos horizontes e possibilitando a concretização de sonhos de diversas famílias.

Na noite desta terça-feira, 21/12/21, no Auditório da Faculdade Pio Décimo de Canindé de São Francisco foi lançada a obra ” Trajetórias Educacionais: fragmentos biográficos” escrita por vinte e dois acadêmicos (as) do curso de Pedagogia da referida instituição de ensino superior.

Os/As acadêmicos(as) do curso de Pedagogia ao longo do semestre 2021.1, através da disciplina “Educação em Sergipe”, ministrada pelo professor Me. Carlos Alexandre Nascimento Aragão, foram desafiados(as) a escreverem sobre a sua trajetória educacional, cujo objetivo era a construção de uma identidade estudantil a partir do olhar interior. A proposta era publicar um e-book, mas quando o material foi entregue e as leituras realizadas percebeu-se que era necessário transformar em um livro impresso para outras pessoas terem contato com as diversas narrativas e assim se identificarem com uma delas.

Cada coautor (a) desta obra recebeu a semente da educação pelos pais e ela foi germinando, conforme o preparo do solo. Verões apareceram, dificultando o avanço dos passos; primaveras floriram os dias no chão da escola; outonos trouxeram as transformações necessárias ao ato de educar; os invernos molharam as folhas e fortaleceram as raízes. Estas foram se fixando e tornando sólido o caminhar. Nenhum (a) esteve sozinho (a), porque ao seu lado havia uma mão acolhedora.

Foi esse acolhimento que fortaleceu o laço entre o (a) estudante e a escola. Sabemos da necessidade do abraço e da voz amiga para nos acolher em qualquer espaço e momento. Nesse sentido, observa-se o quanto foi essencial a figura do (a) professor (a). Este ser que divide a sua vida entre família e os (as) estudantes, ocupando muita das vezes o lugar do pai e da mãe na vida dos (as) seus (as) discentes.

É muito prazeroso visualizar como os(as) coautores(as) se referiram aos(às) mestres desde a Educação Infantil até o Ensino Superior, reforçando o olhar de valor que devemos ter a estes profissionais que educam diversos seres com o objetivo deles (as) se tornarem homens e mulheres que possam conquistar seus sonhos e contribuírem com a construção da sociedade. Este olhar de valorização supera o discurso contraditório existente na sociedade, pois o (a) professor (a) é responsável pela construção do sujeito crítico, capaz de questionar os poderes constituídos.

Ademais, é preciso ressaltar a importância do registro dessas trajetórias educacionais, porque elas representam diversas vozes que ecoam na nossa sociedade e que não têm a oportunidade de falar e nem tão pouco de serem ouvidas. Aliás, o ato de ouvir anda muito raro em nosso dia a dia. Essas histórias servirão de inspiração para outras pessoas que desejarão continuar a caminhada na busca da concretização dos seus anseios.

Um outro ponto significativo que precisamos destacar é a continuidade dos percursos desses (as) acadêmicos (as) no chão da escola, assumindo a função de professor (a). Agora eles/elas serão os/as responsáveis por apresentarem o ato de educar as futuras crianças, semeando e cultivando a arte do saber.

A obra será distribuída na biblioteca dos Campus da Pio Décimo e nas bibliotecas municipais dos municípios de Canindé de São Francisco, Poço Redondo e Piranhas por eles serem o espaço geográfico dos(as) coautores(as).

A cerimônia contou com a presença do coordenador administrativo André Leite no ato representando o diretor geral Antônio Thiers Vieira Almeida Santos, da coordenadora do curso de Pedagogia e responsável pela apresentação da obra a professora Giseliane Medeiros Almeida, do professor, vice-presidente da Academia Gloriense de Letras e responsável pela diagramação e criação da capa da obra  Lucas Lamonier Silva Santos, da professora da FAPIDE e prefaciadora da obra Ariene Braz Palmeiras, da professora da FAPIDE Lenilda França, do professor da FAPIDE Cláudio Cardoso, familiares e coautores(as).

O esperançar de Paulo Freire vai se ressignificando na vida desses(as) pedagogos (as), mostrando como o processo de alfabetizar é muito humanizador. Portanto, vamos nos embriagar com os relatos e nunca esqueçamos da importância da educação, da família, dos professores (as) e amigos (as) na nossa vida, ontem, hoje e amanhã.

Carlos Alexandre Nascimento Aragão

Professor da FAPIDE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também