Aracaju, 18 de agosto de 2022

Edvaldo assina contratos de R$ 80 milhões para construção e reforma de mais de 1 mil casas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

“Hoje começamos a dar vida a este sonho. Damos um grande passo para a execução de dois projetos fundamentais, pondo fim a dois grandes problemas da nossa cidade e dando dignidade a quem precisa”. A afirmação foi feita pelo prefeito Edvaldo Nogueira ao assinar, nesta quarta-feira, 1º, os contratos com a Caixa Econômica Federal para liberação dos recursos do programa federal Pró-Moradia. Com investimento na ordem de R$ 80 milhões, os projetos contemplarão as comunidades Nova Olaria, no bairro Olaria, e Recanto da Paz, no bairro Aeroporto, com obras de urbanização, além da construção de 612 unidades habitacionais e melhorias em mais 755 casas, transformando, por completo, a vida dos moradores.

“São dois projetos grandiosos e que transformarão a realidade dos aracajuanos que vivem nestas localidades. Na Nova Olaria, vamos construir 612 casas, acabando com uma ocupação, além de implantarmos toda a infraestrutura dando dignidade aos moradores. Na outra, no Recanto da Paz, vamos realizar serviços de drenagem, pavimentação, esgotamento sanitário e recuperação dos imóveis precariamente estabelecidos. Então, são projetos fundamentais para a nossa cidade e que resolverão problemas já existentes, para os quais buscamos soluções há anos. É a Prefeitura se preocupando em melhorar a vida das pessoas”, destacou Edvaldo.

Ao assinar os contratos, o prefeito lembrou que a seleção de Aracaju para o programa Pró-Moradia foi formalizada em julho, com a vinda do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, à capital sergipana. O gestor informou, ainda, que, além dos recursos federais, haverá contrapartida do município. “Fomos atrás dos recursos e, com muito empenho, conseguimos. Somando os recursos federais e a contrapartida da Prefeitura, serão mais de R$ 80 milhões para melhorar a vida de mais de 1 mil famílias que serão beneficiadas”, salientou.

O gestor de Aracaju ressaltou, também, os investimentos em habitação que foram realizados em seus mandatos, como prefeito e reiterou que, até 2024, serão entregues mais de 2,5 mil novas moradias na capital “para a população que mais precisa”. “Construímos mais de 1 mil residências no 17 de Março,  foram mais de 1 mil também na região do Santa Maria, vamos fazer mais 400 na região do Lamarão, além destas no Nova Olaria e das que vamos melhorar no Recanto da Paz. Ou seja, até o final do nosso mandato, serão mais de 2 mil casas para os aracajuanos que mais precisam e não há felicidade maior para um prefeito promover essa transformação”, frisou Edvaldo.

Infraestrutura completa

Na comunidade Nova Olaria, no bairro Olaria, serão investidos R$ 55.981.478,10, sendo R$5.995.200,00 de contrapartida do Município. No local, serão construídas 612 unidades habitacionais, garantindo moradia digna às famílias que residem na comunidade. O projeto também inclui regularização fundiária, esgotamento sanitário, pavimentação de vias e instalação de equipamentos de lazer.

No Recanto da Paz, localizado na avenida Júlio César Leite, no bairro Aeroporto, o investimento será de R$ 32.822.544,12, sendo R$ 2.102.500,00 de contrapartida do Tesouro Municipal. Além da infraestrutura completa, também serão realizadas melhorias nas residências, beneficiando 755 famílias que passarão a viver com mais dignidade. Assim como na comunidade Nova Olaria, também faz parte do projeto esgotamento sanitário, pavimentação, regularização fundiária, entre outras melhorias.

“São dois grandes empreendimentos, de longo prazo para execução. O primeiro, no Nova Olaria, onde tem uma ocupação, vamos construir 612 unidades habitacionais, além de realizar toda a urbanização daquela área. O projeto está sendo finalizado, depois iniciaremos a parte de infraestrutura e, por fim, iniciaremos a construção das casas. Lá, o nosso prazo é de, aproximadamente, 3 anos. No caso do Recanto da Paz, o segundo, o projeto já está pronto, vamos enviar para a Caixa, que fará uma análise, e depois daremos início. Lá será mais rápido, então, a nossa estimativa é que fique pronto em 2 anos”, explicou o presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari.

Acompanharam a solenidade a vice-prefeita, Katarina Feitoza, o superintendente de Rede da Caixa Econômica Federal, Ismael Boaventura, os vereadores Vinícius Porto (vice-presidente da Câmara), Antônio Bittencourt (líder da bancada de situação), Sargento Byron, Fábio Meireles, Anderson de Tuca, Isac Silveira, Breno Garibalde, Soneca, Paquito de Todos e Joaquim do Janelinha, além de secretários municipais.

Fotos: Ana Lícia Menezes/PMA

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também